Um inusitado rebanho de vacas em tamanho natural invadiu a cidade. Trata-se da versão brasileira do Cow Parade 2010, um projeto internacional que expõe réplicas de vacas feitas em fibra de vidro e criadas especialmente por artistas que vivem e são apaixonados por São Paulo. Entre os criadores das obras feitas para homenagear a Cidade pelos seus 456 anos está Adolfo Morandini, que mora e tem seu estúdio de designer e artes gráficas na Vila Pompeia.
Esta é a segunda vez que ele participa da mostra. A primeira foi em 2005 onde Morandini criou a Muuuwatch. O trabalho foi um dos mais populares da mostra, sendo arrematado em leilão beneficente pelo equivalente a 12 mil dólares. “Foi a primeira edição do Cow Parade na América Latina”, lembra ele.
Para este ano, o designer criou a ‘SAMPA sem parar’, uma vaquinha que representa as diversas facetas de São Paulo. “Dividi a escultura em duas partes. De um lado retratei a São Paulo diurna, com a agitação e ritmo próprios, típicos de uma cidade que trabalha freneticamente. Do outro lado pintei a cena noturna, com seus bares, baladas e a eclética programação cultural. Em toda a superfície estão representados os cartões postais de Sampa como o Masp, a Ponte Estaiada e a arquitetura do centro velho”, conta o artista.
Apesar de morar na Pompeia, a vaquinha criada por Morandini está em exposição na Avenida Paulista, em frente a Fiesp. Mas a região onde ele mora foi contemplada com outras réplicas da Cow Parade. Das 90 esculturas de diversos artistas que foram espalhadas pela capital (para posterior leilão beneficente), cinco estão na região da Pompeia. No Piso Perdizes do Bourbon Shopping está a vaca Bumbá (Rua Turiaçu, 2100); nos postos Ipiranga da Avenida Pompeia 1682, a Tattoo; na esquina da Heitor Penteado com a Avenida Pompéia a Kowlometro; na Pereira Leite, 27, esquina com Heitor Penteado a Cowgestionamento. Já a Vaca Telúrica está no Metrô da Vila Madalena, na Heitor Penteado.
A exposição Cow Parade 2010 vai até dia 21 de março.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA